17 abril 2014

[Resenha] As Crônicas de Nárnia, o Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa

Nome: As Crônicas de Nárnia, o Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa

Autor: C. S. Lewis
Editora: Martins Fontes
Número de páginas: 180

Sinopse:
“Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado”, sussurrou o Castor. Edmundo experimentou uma misteriosa sensação de horror. Pedro sentiu-se valente e vigoroso. Para Suzana, foi como se uma música deliciosa tivesse enchido o ar. E Lúcia teve aquele mesmo sentimento que nos desperta a chegada do verão. Assim, no coração da terra encantada de Nárnia, as crianças lançaram-se na mais excitante e mágica aventura que alguém já escreveu.




Resenha
Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia são irmãos que por causa da guerra tiveram que sair de Londres e ir morar na casa de um velho distante da cidade, uma casa imensa que com certeza garantia muitas surpresas e diversões. Na manhã seguinte da chegada dos irmão a tal casa, estava chovendo fortemente e os irmãos decidiram então explorar a casa. Logo chegaram em uma sala completamente vazia e encontraram somente um guarda-roupa, vendo que não teria o por que ficarem ali, Pedro, Edmundo e Susana saíram da sala mas, Lúcia decidiu  olhar aquele guarda-roupa, entrou, não fechou a porta
naturalmente sabia muito bem que seria uma tolice fechar-se dentro de um guarda-roupa. Os casacos deram espaço para neve e ramos de árvores, ou seja estava em um lugar que não conhecia e com certeza não era mais a sala vazia. Ela observou uma luz distante que mais tarde seria um lampião. Acabou vendo um homem com pernas de bode que assustou-se ao vê-la, aquele homem era um fauno chamado Tumnus muito gentil e simpático que a levou para sua casa e contou histórias da floresta e de Nárnia -agora quele lugar já possuía um nome. Após comes, bebes e cair no sono Lúcia voltou para o quarto vazio e percebeu que ninguém notou a sua falta, pois o tempo em Nárnia não é igual ao tempo no "mundo humano". Ela contou a seus irmãos tudo o que se passou, viu e ouviu em Nárnia mas, eles não acreditaram e para piorar a passagem para Nárnia que lá estava transformou-se novamente em um simples guarda-roupa.
Ainda naquela tarde, o tempo estava ruim e os irmãos decidiram brincar de esconde-esconde, Lúcia teve outra chance de entrar no guarda roupa mas agora foi seguida pelo Edmundo.Ele, por sua vez, acabou encontrando a terrível e megera Rainha Jadis, que condenou todo aquele lugar a um eterno inverno porém, com toda a sua esperteza conseguiu persuadir-lo e convenceu-o a trazer seus irmãos a ela. Após a Rainha sair, Edmundo encontrou-se com Lúcia que agora teria alguém como testemunha de que aquele mundo existia. Ao voltarem ele negou tudo o que Lúcia disse. 
Alguns dias se passaram e finalmente os irmãos entraram no guarda-roupa juntos. Lúcia correu para mostra-lhes a casa do fauno mas deparou-se com tudo vazio. Acabaram conhecendo um casal de castores que falam -sim em Nárnia animais falam- acabou contando toda a história e principalmente a profecia do filhos de Adão e filhas de Eva, durante o conto Edmundo aproveitou para fugir ao castelo da Rainha, onde a mesma invoca seus exército para a guerra contra os narnianos que tem a ajuda de um poderoso e majestoso leão, Aslam. 
...
A história é impressionante, acontecimentos bem feito e idealizados, personagens bem estruturados e personalidades marcantes, com boa ordem cronológica dos fatos, um livro com certeza recomendado para todos.
...
 Para você caro leitor que leu o primeiro livro, pare para pensar de onde veio a “Feiticeira Branca”, ou Jadis, acho que assim ficará mais claro! E melhor quem é o velho da casa e de que material é feito o mágico e único Guarda-roupa! 

2 comentários:

  1. Esse é um dos meus livros favoritos das Crônicas de Nárnia ♥

    ResponderExcluir
  2. Nárnia é demais, o livro é muito interessante!

    ResponderExcluir